Glossário para Jogos de Tabuleiro

Guia Para Iniciantes com as Expressões e Termos Mais Utilizados nos Board Games

Glossário para Jogos de Tabuleiro
1 de agosto de 2018 Leonardo Polak

Em 2016, eu fiquei extremamente surpreso ao conhecer a infinidade de jogos de tabuleiro moderno disponíveis aqui no Brasil, e fiquei ainda mais surpreso com a qualidade que esses jogos chegam até nós. Na época, eu lembro que comecei a assistir aos mais diversos vídeos relacionados aos jogos de tabuleiros. Basicamente, os vídeos de revisões, vídeos de regras e vídeos de “aprenda jogando” começaram a fazer parte da minha rotina, definindo assim o início da minha coleção e despertando em mim a paixão por esses jogos.

Eu lembro também, que no início haviam diversos termos e expressões utilizadas pelos produtores de conteúdos que eu não fazia ideia do que significavam. Termos como “Eurogame”, “Ameritrash”, “Downtime”, entre outros, que pareciam fazer parte do vocabulário daquelas pessoas, mas não do meu.

Em outras palavras, quando eu estava entrando nesse mundo, lembro que “patinei” um pouco até começar a entender o significado dos diferentes termos, e como eles se enquadravam também na minha realidade.

Justamente por isso que hoje, com muito mais experiência do que quando comecei, eu quero te apresentar um “Glossário para o Jogos de Tabuleiros”. Aqui, você terá acesso a todos os termos que no início eu precisei pesquisar pra entender o seu significado, mas que hoje fazem parte da minha rotina.

Nesse artigo, portanto, você aprenderá alguns termos mais genéricos, comuns a vários públicos de jogadores, e alguns termos próprios do hobby, de forma que você também possa começar a utilizá-los no seu dia a dia.

 

Termos Gerais:

Glossário para Jogos de Tabuleiro

 

Ludo ou Lúdico:

A palavra “lúdico” tem sua origem na palavra latina ludos, sendo que ambas as palavras são utilizadas como sinônimos para descrever atividades relacionadas a jogos e diversão.

Dessa forma, embora seja um termo bem amplo, que pode ser utilizado para uma infinidade de atividades, as palavras “ludo” e “lúdico” são vastamente utilizadas em lojas, fóruns e eventos que trabalham com os jogos de tabuleiros modernos.

 

Jogos de Mesa:

Também conhecidos como “tabletop games”, correspondem a todos os jogos que são normalmente jogados sobre uma mesa ou alguma superfície plana.

Essa categoria inclui, por exemplo, todos os jogos de tabuleiros, os jogos de cartas, jogos de dados e os jogos de colocação de peças.

 

Jogos de Tabuleiro ou Board Games:

Jogos de Tabuleiro ou Board Games

Também conhecido pela sigla “BG”, o termo “jogo de tabuleiro” foi inicialmente concebido para descrever apenas os jogos que possuíam um tabuleiro central, comum a todos os jogadores, como nos jogos clássicos (Xadrez e Gamão), e nos RPGs.

Mas com o passar do tempo, e devido à diversificação das classificações dos jogos de tabuleiro moderno, o termo passou também a agrupar alguns jogos de colocação de peças (Carcassonne e Kingdomino, por exemplo), alguns jogos de cartas (7 Wonders e 7 Wonders Duel, por exemplo), assim como alguns jogos de dados (Zombie Dice e Quarriors, por exemplo).

 

Domínio/Categoria:

Um domínio, ou categoria, define de forma abrangente para qual público determinado jogo é direcionado.

Portanto, podemos falar que para a criação de um domínio ou categoria, são levados em consideração diversos fatores, como idade sugerida do jogo, quantidade de jogadores e mecânicas utilizadas no jogo.

 

Mecânicas:

De forma abrangente, as mecânicas nada mais são do que uma forma de padronizar as possíveis ações que podem ser feitas no decorrer um jogo.

Dessa forma, se em determinado jogo você precisar comprar e gerir cartas, então você está fazendo uso da mecânica “Gestão de Mão”. Se no mesmo jogo você ainda precisa rolar dados, então você está fazendo uso da mecânica de “Rolagem de Dados”.

Por convenção, existem apenas 51 mecânicas diferentes utilizadas nos jogos de tabuleiros e nos jogos de cartas. Para conferir a lista completa, clique aqui.

 

Domínios ou Categorias de Jogos

Dominios ou Categorias de Jogos

Bom, agora que você já possui uma definição básica dos termos mais gerais, e já sabe o que são domínios ou categorias de jogos, podemos examinar mais a fundo as diferentes categorias que fazem parte do universo dos jogos de tabuleiro.

É importante atentar aqui para o fato de que um mesmo jogo pode ser encontrado em mais de uma categoria, pois pode ser jogado de diferentes formas, por diferentes públicos.

 

Jogos Temáticos (Ameritrashes):

Como primeira categoria, temos os jogos temáticos, ou os popularmente conhecidos ameritrashes.

Nesses jogos, o objetivo principal é a construção de uma experiência dramática para todos os jogadores, o que geralmente é feito através de um tema narrativo, aparição de diferentes conflitos, e muita incerteza quanto ao que acontecerá no decorrer da partida.

Hoje, alguns dos principais jogos temáticos disponíveis no mercado são:

 

Jogos Estratégicos (Eurogames):

Como segunda categoria, temos agora os jogos estratégicos, ou os também chamados eurogames.

Nesses jogos, o objetivo principal é a construção de uma experiência desafiante para todos os jogadores, o que geralmente é feito através da alta complexidade nas regras, alto nível de competitividade entre os jogadores, e muito controle sobre as ações que acontecerão no decorrer da partida.

Hoje, alguns jogos estratégicos disponíveis no mercado são:

 

Jogos Familiares (Family Games):

Jogos Familiares ou Family Games

Ticket to Ride – Foto: Christian Rehm

Como terceira categoria, encontramos os jogos familiares, ou em inglês, os family games.

Nesses jogos, o objetivo principal é aumentar o engajamento entre todos os jogadores, o que geralmente é feito através de regras simples, que dão mais acessibilidade ao jogo, de interações pacíficas entre os jogadores, e de temas que podem facilmente ser explicados até mesmo para crianças.

Hoje, alguns dos principais jogos familiares disponíveis no mercado são:

 

Jogos de Guerra (War Games):

Como quarta categoria, temos os jogos de guerra, também conhecidos pelo termo inglês War Game.

Nesses jogos, geralmente o principal objetivo é reconstruir ou reviver operações militares históricas, promovendo uma experiência de realismo através da fidelidade aos detalhes, congruência com os fatos históricos, e muito estudo a respeito do tema do jogo.

Dentro dessa mesma categoria, ainda podemos colocar jogos de guerra com outras temáticas, incluindo temas futurísticos ou até mesmo de ficção científica. Nesses casos, o principal objetivo geralmente se torna a conquista dos seus adversários, através de escolhas políticas e estratégicas.

Hoje, alguns dos principais jogos de guerra disponíveis no mercado são:

  • Twilight Struggle;
  • Axis and Allies;
  • Star Wars: X-Wing.

 

Jogos Legacy (Legacy Games):

Como quinta categoria, apresentam-se os jogos Legacy, ou em inglês Legacy Games.

Nesses jogos, o objetivo principal é a criação conjunta de um legado no tabuleiro, o que é feito através de mudanças permanentes no tabuleiro e nas regras originais do jogo, dependendo das escolhas feitas em partidas anteriores.

Basicamente, nos jogos legacy os jogos são desenhados para mudar e evoluir permanentemente a cada partida jogada, criando assim desafios e novas oportunidades.

Hoje, alguns dos principais jogos legacy disponíveis no mercado são:

 

Jogos Abstratos (Abstract Games):

Jogos Abstratos ou Abstract Games

Azul – Foto: Violaine Malie

Como sexta categoria, temos os jogos abstratos, ou em inglês Abstract Games.

Nesses jogos, o principal objetivo é o minimalismo, o que geralmente é feito através de regras simples, pouca dependência de sorte, e informações transparentes para todos os jogadores.

Os jogos abstratos são chamados assim pois neles geralmente não encontramos a presença de um tema, ou quando o encontramos, ele não está necessariamente atrelado às mecânicas utilizadas no jogo, sendo que a aplicação de qualquer outro tema resultaria exatamente no mesmo jogo.

Hoje, alguns dos principais jogos abstratos disponíveis no mercado são:

 

Jogos Cooperativos (Co-operative Play):

Como sétima categoria, encontramos os jogos cooperativos, que são descritos no Ludopedia e no BoardGameGeek como uma das 51 mecânicas de jogo existentes, mas que ao meu ver é muito mais uma categoria de jogo.

Nesses jogos, o principal objetivo é trabalhar em equipe de maneira otimizada, de forma que todos os jogadores consigam ganhar o jogo juntos.

Dessa forma, através de baixa ou nenhuma competitividade entre os jogadores, objetivos predeterminados no início da partida, e de uma inteligência artificial que trabalha contra os jogadores, os jogos cooperativos funcionam como uma ótima ferramenta para aumentar a coerção de um grupo, ou para incitar a criação de parcerias.

Hoje, alguns dos principais jogos cooperativos disponíveis no mercado são:

 

Jogos Festivos (Party Games)

Como oitava categoria, encontramos os jogos festivos, ou os comumente chamados party games.

Nesses jogos, o principal objetivo é aumentar a interação social entre os jogadores, o que é geralmente feito através de jogos com baixa duração, regras simples, e que comportam uma grande quantidade de jogadores.

Os jogos festivos também são ótimos para introduzir novos jogadores no hobby, uma vez que batem de frente com o preconceito que algumas pessoas possuem referente aos jogos possuírem alta duração, e de serem muito complexos.

Hoje, alguns dos principais jogos festivos disponíveis no mercado são:

 

Jogos 4X

Jogos 4x

Twilight Emperium – Foto: Yoshiya Shindo

Como nossa nona categoria, temos os chamados “Jogos 4X”, uma categoria de jogos utilizada amplamente no mundo dos jogos de maneira geral, e não apenas nos jogos de tabuleiro.

Nesses jogos, os jogadores controlam diferentes raças, impérios, ou civilizações, e lutam em um cenário para explorar, expandir, extrair recursos e exterminar os adversários.

Dessa forma, cada jogador inicia seu jogo longe dos demais, e a partir de então começa a explorar o território, conquistando assim novos recursos, que são utilizados para alavancar seus exércitos e assim invadir os seus adversários.

No mundo dos jogos digitais, os jogos Civilization, Age of Empires e Warcraft se enquadram bem nessa categoria.

Nos jogos de tabuleiro, contudo, os jogos que melhor exemplificam essa categoria são:

 

Role-Playing Game (RPG)

Como décima categoria, chegamos aos RPGs, ou Role-Playing Games, que ficaram famosos no Brasil a partir de 1980, com o lançamento do jogo Hero Quest pela Estrela.

Nesses jogos, cada jogador desempenha o papel de um personagem, com habilidades e atributos específicos, que tendem a se desenvolver ao longo de cada partida.

Nos RPGs, os jogadores geralmente podem interagir um com o outro se estiverem próximos, e realizam ações com o intuito de melhorarem seus equipamentos, e ganhar experiência. Através dessa experiência, podem escolher por desenvolver novas habilidades, e assim enfrentar inimigos mais fortes e poderosos.

Os RPGs geralmente são jogados em modo campanha, ou legacy se preferir, onde a cada partida as regras vão se alterando, permitindo o aparecimento de novos desafios e novas oportunidades.

Hoje, alguns dos principais RPGs disponíveis no mercado são:

  • Dungeons & Dragons;
  • Sword and Sorcery;
  • As Lendas de Andor.

 

Dungeon Crawler:

Como décima primeira categoria, temos os chamados “dungeon crawlers”.

Nesses jogos, os cenários geralmente são labirintos ou masmorras, e os jogadores devem encontrar a saída do cenário, ou conquistar algum objetivo específico no tabuleiro.

Para algumas pessoas, o termo Dungeon Crawler é sinônimo de RPG, uma vez que esse tipo de objetivo, onde há a exploração de um labirinto e combate tático, é comum nesses tipos de jogos. Contudo, os dois termos não possuem o mesmo significado, e são, portanto, categorias de jogos diferentes.

Nos RPGs, o foco dos jogadores está principalmente na construção dos personagens e no desenrolar da história, sendo um estilo de jogo muito mais livre no que se refere às escolhas dos jogadores.

Nos Dungeon Crawlers, em contrapatida, o foco dos jogadores está principalmente na exploração do mapa e na conquista de um objetivo específico, sendo um estilo de jogo muito mais restritivo, onde nem mesmo é necessária a construção de uma história como nos RPGs.

Hoje, alguns dos principais Dungeon Crawlers disponíveis no mercado são:

 

Jogos Colecionáveis

Jogos Colecionaveis

Warhammer – Foto: Grace Whelan

Como décima segunda categoria, encontramos os jogos colecionáveis, ou os também chamados “jogos customizáveis”.

Nesses jogos, os componentes necessários para jogar são comprados de forma incremental, ao invés de tudo ao mesmo tempo, como nos demais jogos.

Dentro dos jogos colecionáveis, podemos citar duas outras categorias de jogos, sendo elas os jogos de miniatura e os TCGs (Trading Card Games).

 

Jogos de Miniaturas

Nesses jogos, você pode compor o seu exército utilizando diferentes miniaturas de naves ou personagens.

No Brasil, as 3 maiores franquias que trabalham com jogos de miniatura são:

  • Warhammer;
  • Star-Wars: X-Wing;
  • Krosmaster Arena.

 

TCGs (Trading Card Games)

Esses são jogos estratégicos, onde cada um dos jogadores cria um baralho de cartas personalizado, combinando diferentes cartas para atingir um determinado objetivo.

No Brasil, a popularização dos TCGs aconteceu após o lançamento do Magic: The Gathering, pela Devir, e desde então tem se expandido para as mais diversas franquias.

Hoje, alguns dos principais TCGs disponíveis no mercado são:

 

Jogos em Tempo Real (Real-time Games):

Como décima terceira e última categoria, chegamos aos jogos em tempo real, ou os “real-time games”.

Nesses jogos, os jogadores buscam otimizar o seu planejamento e a sua gestão do tempo, uma vez que possuem um tempo cronometrado para executar algumas ações.

De maneira geral, esses são jogos extremamente caóticos, frenéticos e barulhentos, mas extremamente divertidos.

Hoje, alguns dos principais jogos em tempo real disponíveis no mercado são:

  • Galaxy Trucker;
  • Space Alert;
  • Captain Sonar.

 

Outros Termos Utilizados no Mundo dos Jogos de Tabuleiros:

Outros Termos

 

Alpha Player:

Esse é um termo comumente utilizado em jogos cooperativos, mas que vez ou outra também aparece nos jogos competitivos.

Basicamente, o termo descreve aquele jogador que quer mandar na jogada dos demais jogadores, que fica falando o que deve ou não deve ser feito, e não deixa ninguém tomar decisões.

Geralmente, esse tipo de jogador é alguém que já possui experiência naquele jogo, conhecendo suas estratégias e artimanhas. O problema é que esse conhecimento acaba por “subir à cabeça”, e ele acaba tomando todas as decisões do jogo, inclusive aquelas que não caberiam a ele.

Os alpha players são, de modo geral, o maior impedimento que algumas pessoas possuem para jogar os jogos cooperativos. Dessa forma, se você possui um desses jogos, e possui mais experiência que os demais jogadores, tome cuidado para não ficar mandando nas decisões de outras pessoas, atrapalhando assim a sua diversão e entendimento do jogo.

 

Gateway Game:

Também conhecidos como “jogos de entrada”, os gateway games são os maiores responsáveis por trazer novos jogadores para o hobby.

De maneira geral, são jogos com regras simples, com mecânicas fáceis de se assimilar, e que servem diversos públicos. Ou seja, jogos que pela simplicidade acabam por conquistar as pessoas, fazendo com que queiram jogar mais e conhecer novos jogos.

Embora não exista um consenso a respeito de quais são os melhores jogos de entrada para apresentar para novos jogadores, os jogos Ticket to Ride, Carcassonne e Kingdomino aparecem em diversas listas, e são excelentes para quem está começando!

 

Filler:

Esses são jogos comumente utilizados para preencher uma lacuna de tempo, seja essa lacuna originada enquanto você espera que outros jogadores cheguem para uma jogatina maior, ou para descansar a cabeça entre dois jogos cognitivamente mais pesados.

Existem casos ainda em que os jogos fillers são jogados sucessivamente, preenchendo assim uma lacuna maior de tempo, e tomando o lugar de um jogo mais pesado.

Por definição, os jogos fillers são necessariamente jogos mais rápidos, com duração máxima na casa dos 30 minutos, e possuem regras simples, servindo muitas vezes como excelentes gateways.

Embora também não exista um consenso a respeito de quais são os melhores fillers disponíveis hoje no mercado, eu gosto muito dos jogos Loot, Coup e Kingdomino.

 

Setup:

Setup

Five Tribes – Foto: François Daphné

Termo comumente utilizado para descrever a organização, preparação, ou configuração inicial de um jogo.

Dessa forma, podemos dizer que jogos com muitos componentes geralmente possuem um tempo de setup maior, uma vez que possuem mais peças para colocar em cada lugar.

Da mesma forma, jogos com um tempo maior de setup acabam demorando mais também para serem guardados, e requerem, portanto, uma forma mais otimizada de organizar os componentes.

 

Analysis Paralysis (AP):

Termo geralmente utilizado na economia para definir o tempo necessário para avaliar todas as opções viáveis de investimento, e então tomar uma decisão.

No mundo dos jogos de tabuleiro, o termo é utilizado exatamente com o mesmo sentido, uma vez que em jogos com muitas opções, os jogadores precisam de tempo para analisar todas as suas alternativas e assim tomar a melhor decisão.

É importante ressaltar aqui que alguns jogadores tendem analisar até mesmo jogadas não muito complexas, aumentando assim o tempo de AP das suas partidas. Justamente por isso, podemos falar que a analysis paralysis não é uma característica necessariamente dos jogos, mas sim dos jogadores envolvidos.

 

Downtime:

Termo comumente utilizado no mundo da computação para descrever o tempo que um computador ou servidor está indisponível, desligado, ou “fora do ar”.

No mundo dos jogos de tabuleiro, descreve o tempo levado para fazer jogadas naturalmente demoradas, onde existe muitas coisas a serem feitas, e onde não existe muita coisa para os demais jogadores ficarem fazendo. Portanto, podemos falar que o downtime é uma característica natural de alguns jogos, e não dos jogadores envolvidos como no caso da Analysis Paralysis.

Além disso, é importante ressaltar que o downtime geralmente não é sentido pelo jogador que está fazendo a jogada, mas sim pelos outros jogadores que estão aguardando até chegar à sua vez de jogar.

 

Insert:

Insert

Lords of Waterdeep – Foto: Mike Hulsebus

Termo comumente utilizado para descrever as peças que ajudam a organizar os componentes de um jogo dentro da sua caixa.

Alguns jogos, como aqueles trazidos pela Galápagos Jogos, já possuem inserts originais de fábrica, feitos comumente com plástico ou papelão. Outros jogos, em contrapartida, chegam com os componentes soltos dentro da caixa, ou armazenados apenas em sacos plásticos.

Para os jogos que não possuem inserts originais, ou para os jogos onde os inserts não são muito funcionais, existe a possibilidade de comprar inserts feitos de MDF, ou feitos de Papel Pluma.

Esses inserts buscam facilitar a organização inicial do jogo, diminuindo assim o seu tempo de setup, e facilitam também que o jogo seja guardado rapidamente.

A Bucaneiro Jogos é, no Brasil, a maior fabricante de inserts em MDF, produzindo inserts altamente funcionais para uma gama bem variada de jogos.

 

Sleeve:

Termo utilizado para descrever os protetores de cartas, os quais são comumente utilizados para evitar os danos decorrentes do manuseio natural de cartas ao longo do tempo.

Basicamente, existem tamanhos diferentes de sleeves padronizados no mercado. Do menor para o maior, são eles:

Além disso, alguns jogos também possuem cartas de tamanhos diferentes dos padronizados.  Alguns exemplos são:

  • Kanagawa (60x60cm);
  • Invasores do Mar do Norte (54x86cm);
  • Scythe (70x110cm);
  • Eldritch Horror (103x128cm).

Para esses e outros casos, é necessário que sejam feitos sleeves personalizados, os quais podem ser encomendados na Bucaneiros Jogos.

 

Meeple:

Termo utilizado para descrever um peão que representa uma pessoa em um jogo.

Sua origem vem do termo inglês “my people”, que em português poderia ser traduzido como “meu povo”, e possivelmente foi utilizado pela primeira vez por Alison Hansel para descrever os peões utilizados no jogo Carcassonne.

 

Playmat:

Termo utilizado para descrever os tapetes ou toalhas de jogos.

Basicamente, esses são revestimentos que podem ser feitos dos mais diversos materiais, com o intuito de promover uma área limpa e organizada para jogar os jogos de cartas, principalmente aqueles que possuem um setup fixo.

 

Draft:

Draft

7 Wonders Duel – Foto: Eric

Termo utilizado para descrever a seleção de um recurso dentre vários comuns a todos os jogadores.

De maneira geral, o draft é associado à seleção de cartas (como no jogo 7 Wonders Duel), mas também pode ser utilizado na seleção de dados (como em Pulsar 2849), ou na seleção de tiles (como em Barenpark), ou na seleção de recurso (como nas cartas “Jogo de Dados”, em Stone Age).

 

Hype:

Termo comumente utilizado para descrever jogos que tiveram publicidade intensa, ou que foram extremamente promovidos pela mídia.

De maneira geral, são jogos que fizeram muito sucesso fora do Brasil, quando lançados nas feiras europeias e/ou americanas, e que chegam aqui com alto valor agregado.

Vários deles também são de designers conhecidos e renomados, como Stephan Feld ou Bruno Cathala, e chegam ao Brasil tendo recebido diversos prêmios internacionais, que aumentam ainda mais a credibilidade do jogo.

 

Unpunched:

Termo comumente utilizado em negociações de jogos para descrever os jogos que não foram “desembrulhados”.

Isso é, são jogos em que foi retirado o plástico do lacre, e os componentes foram conferidos, mas onde os componentes não foram organizados dentro da caixa já que os tiles do jogo não foram nem mesmo destacados.

 

Out of Print (OoP):

Termo que descreve jogos já lançados no Brasil ou no exterior, mas que estão esgotados ou indisponíveis nas lojas.

De maneira geral, são jogos que possuem seu valor aumentado no mercado de jogos novos e usados, uma vez que a sua demanda está maior que a sua oferta.

 

Print and Play (PnP):

Print and Play

Círculos do Tempo – Foto: John Roy

Termo que descreve os jogos em que você pode baixar arquivos no seu computador, imprimir, montar e jogar.

De maneira geral, são jogos disponíveis gratuitamente pela comunidade, de forma que todas as pessoas com acesso à internet e uma impressora podem jogar.

No Brasil, o Studio Teia de Jogos é um dos maiores defensores do PnP gratuito, e disponibiliza os arquivos de vários jogassos, incluindo Space Cantina, Crop Rotation e Labyrinx.

 

Financiamento Coletivo

Modalidade de financiamento em que os clientes pagam para que determinado jogo seja produzido.

Uma comparação válida de ser feita aqui é com o mercado de imóveis, onde várias pessoas compram o imóvel antes de ser produzido, quando possuem apenas projeto na planta. Essa é a forma com que muitas empreiteiras conseguem dinheiro para começar suas construções, e assim tirar o projeto do papel.

Contudo, é importante atentar para o fato de que diferentemente do mercado de imóveis, onde você paga um valor bem inferior nos imóveis que ainda não foram construídos, você não vai pagar a menos nos financiamentos de jogos que ainda não foram produzidos.

Nos últimos anos, houveram vários exemplos de projetos que foram produzidos através de financiamento coletivo, e que chegaram ao público geral com um valor até mesmo inferior ao que os clientes pagaram durante o financiamento.

O maior bônus, talvez, dos financiamentos coletivos está na liberação dos itens promocionais ou na melhora na qualidade dos componentes do jogo, os quais são liberados após o alcance da meta inicial da campanha.

Esses bônus podem ou não fazer parte da versão que chegará às lojas, mas definitivamente só acontece quando mais pessoas apoiam o jogo enquanto ele ainda está em financiamento.

Além disso, outro ponto importante de se destacar aqui é que alguns jogos, principalmente aqueles com muitas miniaturas, possuem apenas a sua versão de financiamento coletivo, sendo que nunca terão sua versão viabilizada para o comércio nas lojas.

No Brasil, a maior plataforma de financiamento coletivo para jogos de tabuleiro é o Cartarse. Para verificar quais jogos estão atualmente em financiamento coletivo, entre no site, vá em “Explore” e então clique em “Jogos”.

 

Versão Retail

Termo utilizado para descrever a versão de um jogo disponibilizada para o comércio varejista.

De maneira geral, a versão retail contrasta com a versão de financiamento coletivo, uma vez que nem sempre possui os bônus alcançados na campanha.

 

Unboxing

Termo referente aos conteúdos onde a caixa de um novo jogo é aberta, e são mostrados todos os componentes do jogo.

Os conteúdos de unboxing são feitos predominantemente por vídeo, uma vez que facilitam a visualização dos componentes, e são geralmente feitos com jogos que vieram através de financiamento coletivo, uma vez que possuem muito mais componentes bônus do que a versão retail.

 

Gameplay

Gameplay

Tokaido – Foto: Henk Rolleman

Termo referente aos conteúdos (principalmente vídeos) em que são jogados um ou mais turnos de determinado jogo.

Os conteúdos de gameplay oferecem ao consumidor a oportunidade de descobrir diferentes aplicações das regras, e diferentes interações que podem acontecer entre os jogadores.

Dessa forma, os gameplays são excelentes para descobrir se determinado tipo de jogo se adequa ao seu estilo, ou ao estilo do seu grupo, uma vez que eles permitem que você crie a sua própria opinião sobre os prós e contras de um jogo, enquanto ele está sendo jogado.

No Brasil, os meus canais favoritos para assistir gameplays são:

 

Review

Termo utilizado para descrever os conteúdos (textos, vídeos ou podcasts) feitos para dar uma opinião a respeito um determinado jogo.

Dessa forma, podemos falar que os conteúdos de review oferecem ao consumidor a visão de jogadores mais experientes, que já conhecem mais jogos, e que podem falar com melhor precisão sobre os prós e contras do jogo analisado.

Além disso, é bem comum que os conteúdos de review sejam feitos concomitantemente aos conteúdos de regras e gameplay dos jogos, de forma que você, consumidor, tenha todas as informações necessárias antes de realizar uma compra.

No Brasil, os meus canais favoritos de reviews são:

 

Caso prefira reviews em texto, eu recomendo:

 

Caso prefira reviews por podcasts, eu recomendo:

 

Considerações Finais

Considerações Finais - Jogo da Velha

Nesse artigo, eu busquei definir com as minhas palavras alguns termos e expressões que não possuem um significado óbvio, mas que são utilizadas indiscriminadamente no mundo dos jogos de tabuleiro.

Como a definição da maior parte desses termos foi feita com base na minha experiência, é possível que elas estejam incompletas, ou até mesmo equivocadas em parte.

Se esse é o caso, e você acredita possuir uma definição melhor que a minha, deixe-a nos comentários abaixo, de forma que outros usuários possam também ter acesso à outras definições.

Além disso, se existe algum termo que você viu, mas que não foi contemplado nesse artigo, deixe-o também nos comentários, para que eu possa pesquisar e assim adicionar mais definições nesse artigo.

Por último e não menos importante, se esse artigo sobre o glossário para jogos de tabuleiro foi útil para você, deixe também um comentário abaixo e me conte qual dos termos explicados você achou mais interessante e por que! Terei o maior prazer em ler o que você tem a me dizer!

 

Referências:

Vídeos:

 

Artigos:

Saiba mais sobre glossário para jogos de tabuleiro com a Inboard Games.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Oferta: A Última Esperança! 2 Dias 12 Horas 23 Minutos 23 Segundos para expirar a oferta
Saiba Mais >>